"[...] a memória dos pequenos lugares, considerados ultrapassados."

 

Vera Chacham, A Memória dos Lugares em um tempo de demolições, 1994.

como traduzir a linguagem arquitetônica para a linguagem tipográfica? como adaptar sem perder a forma? 

urbano cru é uma fonte dingbat* que buscou responder a essas perguntas.

*Fonte de símbolos e outros ornamentos gráficos, os dingbats têm uma extensa história, que abrange desde detalhes em inscrições gregas antigas até a produção contemporânea de tipografia para meios digitais.

tendo caruaru como pano de fundo, o projeto da urbano cru buscou inspiração nos gradis ornamentais das casas de bairro da cidade para criação de seus caracteres.

é uma tentativa de preservar uma imagem da cidade enquanto corpo horizontal, um recorte que entra em contraste com a crescente verticalização do espaço urbano.

URBANO CRU é formada por 36 caracteres

e incontáveis pedaços do Salgado, do Indianópolis, do Mauricio de Nassau e do Nossa Senhora das Dores.

DOWNLOAD

"Enquanto artefato cultural, a arquitetura é uma metáfora para o envolvimento humano e a comunicação simbólica.

 

Se considerarmos que casas encarnam significados culturais, então elas podem servir como forma de expressar e comunicar esses significados para um público mais amplo."

 

Serena Love, Architecture as material culture, 2013.

  • Instagram

© 2020 por Maria B Carvalho